A Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) e seus sindicatos devem iniciar, nas próximas semanas, a campanha nacional de associação e contribuição sindical. O projeto prevê uma central de atendimento integrada e ações compartilhadas de sensibilização da categoria sobre a importância de participar do movimento profissional. Durante reunião do Conselho de Representantes realizada na noite desta terça-feira (27/4), o secretário de Formação Sindical da FNA, Danilo Matoso, alertou que a campanha também terá um recadastramento de arquitetos e urbanistas de forma a atualizar o banco de dados da federação e de seus sindicatos. “Visamos ainda a adequação progressiva à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) de forma a viabilizar uma comunicação efetiva do movimento sindical com suas bases”, frisou Matoso. Sindicatos interessados em aderir devem entrar em contato pelo e-mail sofs@fna.org.br.

A presidente da FNA, Eleonora Mascia, relatou os novos projetos da federação, destacando as oficinas Arquicine iniciadas neste mês de abril e que seguem até maio em parceria com o coletivo Câmera Causa. Os audiovisuais produzidos serão apresentados aos sindicalistas e, em julho, levados ao Congresso Mundial da UIA 2021. Segundo a presidente, a agenda dos próximos meses promete ser agitada por conta da programação interna da federação e política. Entre os temas a serem tratados está a necessidade de revisão dos estatutos dos sindicatos e da própria FNA.

Durante a reunião, o presidente do Saergs, Evandro Babu Medeiros, e o vice-presidente, Rodrigo Barbieri, falaram sobre a representação do sindicato no Rio Grande do Sul. Apesar da redução no número de sócios nos últimos anos, a diretoria vem conquistando espaço em importantes fóruns de debate no cenário político gaúcho, incluindo presença em recente movimento grevista entre arquitetos de órgãos públicos. Babu citou ações realizadas junto ao movimento estudantil para a sensibilização dos jovens profissionais. Um exemplo foi o Fórum Mundo do Trabalho, evento virtual que reuniu arquitetos de diferentes nacionalidades para tratar do movimento sindical. “Parece-me que a nossa melhor moeda de troca seja o que o Saergs pode ser. Acredito no sindicalismo”, ponderou Babu. Sobre a mobilização em outros países, citou movimentos mais horizontalizados e jovens como o desenvolvido pelos arquitetos portugueses. O Saergs ainda alertou sobre a plataformização da profissão e como vem ocorrendo a ação predatória de pequenos escritórios que assumem grandes projetos arroxando a categoria e a si mesmos.

A próxima reunião do Conselho de Representantes da FNA ocorrerá no dia 25 de maio. Na ocasião, o SARJ deve realizar apresentação de seus projetos em comunicação.